quarta-feira, 19 de novembro de 2014

O Trevo (02 do Lenormand)



Esta carta, em nossa cultura, possui algumas divergências de interpretação. Isso não quer dizer que exista uma leitura certa e outra errada. Ambas são válidas! Depende do baralho que se está utilizando.
Fara facilitar nosso entendimento, vamos diferenciar basicamente o Baralho Lenormand do Baralho Cigano:
Baralho Lenormand é uma nomenclatura europeia e comercial para as cartas desenvolvidas a partir do 'jogo da esperança', de 1799, criado por Kaspar Hechetel , na Alemanha. Baralho Cigano é um termo muito difundido aqui na América, e que, por licença poética, sofreu algumas mudanças em seu simbolismo e significados. Um destes exemplos se apresentou aqui nesta carta, onde o trevo foi substituído por um caminho com pequenas pedras e troncos; fazendo com que sua interpretação se alterasse. Volto a ressaltar que todas interpretações são válidas, e cabe ao intérprete conduzi-las de acordo com o simbolismo apresentado na carta e na situação exposta. 
O trevo é uma planta rasteira da família Fabaceae; existem mais de 300 espécies. Sua proliferação é espontânea e muito quantitativa. Comumente encontrada no hemisfério Norte e muito utilizada como ornamento de jardins. Geralmente este trevo popular só possui três folhas, e em muitas regiões do hemisfério sul, são consideradas ervas daninhas, pois nascem espontaneamente e dificultam o crescimento de outras plantas à sua volta.
O trevo de quatro folhas se chama Marcilea Quadrifolia
e este é nativo do extremo Norte (hemisfério) e miticamente considerado habitat de seres sobrenaturais - duendes, gnomos, fadas... Seres da Natureza e do interior da terra, que muitas vezes são responsáveis por guardar os tesouros minerais. Daí o conceito de que, quando se encontra um trevo deste, é sinal de boa sorte, pois encontramos tesouros enterrados.
Quando olhamos o trevo em uma leitura, nosso consciente mítico nos remete automaticamente a questão de "sorte", pois somos culturalmente induzidos a associa-lo com este efeito. Entretanto, se formos explorar mais detalhadamente a funcionalidade desta flora, vamos encontrar aspectos bastante controversos, e aí sim deixemos nossa intuição e técnica trabalhar junto.
O trevo nasce espontaneamente e se prolifera com muita facilidade; isso pode nos remeter uma uma interpretação de situações 'ao acaso', 'repentina' e que tende a se desenvolver com muita facilidade. Quando associamos este trevo a algum processo de plantio do consulente, aí sim, pode nos trazer problemas; pois esse trevo pode ser a 'erva daninha' que está impedindo a possível colheita farta. Mas lembremos que o trevo é frágil e de fácil remoção; portanto, mesmo o vendo como impedimentos, ele pode ser facilmente superado e removido.
Nas cartas que temos o trevo de quatro folhas a interpretação pode ser muito diferente, pois se tratando de uma raridade e ligada miticamente à sorte, podemos sim a vê-la como situações favoráveis para o consulente.
 Nas cartas do baralho cigano que encontramos uma estrada com pequenas pedras ou troncos no caminhos, pode simbolizar os obstáculos a serem ultrapassados. Mas existe uma diferença muito grande entre este obstáculo e o da Montanha (21). Os obstáculos da carta 2 são obstáculos 'colocados' no nosso caminho por algo (força externa) ou alguém (pessoas), e estes obstáculos devem e podem ser removidos com facilidade, como pequenas pedras e troncos. Já nos obstáculos da Montanha (21), não podemos remove-la, e sim contornar ou ultrapassa-la, pois se trata de obstáculos Naturais e que muitas vezes nos servem de limites, proteção ou desafios.
Considerando uma sequência do Lenormand, eu costumo fazer uma leitura legal entre estes dois obstáculos: Na 2 (trevo/pedras/troncos) o consulente está montado no cavalo pela carta 1 -cavaleiro, e isso facilita galopar entre as pedras do caminhos e saltar os troncos como obstáculos de um campo de hipismo. Na 21 (montanha) o consulente senta-se no jardim (20) e contempla, estuda, olha atentamente como pode contornar ou ultrapassar a montanha. Pensem nisso ;) .
Para quem lê a carta 2, quando o trevo vem com quatro folhas, como sorte; é importante salientar que: encontrar este trevo é extremamente difícil e quando conseguimos devemos agarrar com força e ainda lutar contra seus guardiões - os duendes, onde uma maldição pode ser lançada, caso esta sorte seja usada para fins maléficos ou egoísta. 

Para refletir:

Já estamos ultrapassando nossos pequenos obstáculos em prol de um objetivo? Ou estamos desatentos, tropeçando nas estradas da vida?  
Encontrou sua sorte? Como a tem usado? [ lembre-se que sorte do trevo de 4 folhas não se resume ao "pote de ouro"; pode ser sorte em vários aspectos.]

Um ótimo dia de sorte e sem pedras no caminho para todos!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário