segunda-feira, 24 de novembro de 2014

A Âncora (35 do Lenormand)



Apesar de termos 36 cartas no baralho, e a Cruz ser a última; a carta da âncora é que simbolizava a vitória, e final da partida,  no jogo de tabuleiro de Johann Kaspar Hechtel; e quando o jogador chegava à âncora levava todo dinheiro do cofre e depósito.
Esta carta está associada a conquistas, sucesso, vitória, segurança. Seguramente, pode até ser considerada a carta mais positiva do baralho.
A âncora é um instrumento náutico com a finalidade de 'segurar' a embarcação, ou assegurar que ela não fique balançando. A âncora em si não prende a naus, ela precisa de uma rocha ou fenda marítima na qual ela possa se encaixar com suas 'garras' para obter um bom funcionamento; pois se a âncora é lançada em terreno arenoso, seguramente ela não cumprirá seu papel de segurança.

Por este motivo, eu vejo, simbolicamente, sua eficácia associada as cartas do navio e montanha juntos na mesma leitura e ou ao decorrer dela. 
Quando meu pai se aposentou, comprou um barco de pesca, atividade que ele sempre gostou além das estradas e cavalos. E me recordo que em uma de nossas navegadas ele me disse: " filho, a âncora não pode ser lançada em qualquer lugar; você deve conhecer bem a rota que vai, pelas cartas náuticas, e saber que lugar possui arrecifes para descer a âncora." Como ele vivia praticamente o final de sua vida como um 'cigano dos mares', eu tive que estudar muita carta náutica do litoral da Bahia, para saber como proceder em caso de necessidade.
Lançar uma âncora requer conhecimento! Isso mesmo. Se não sabe onde aportar ou onde se segurar, de nada adianta.
A âncora é um símbolo de vitória e conquista porque representa a chegada da naus a seu destino, ou a segurança da mesma em litoral calmo. Sim, calmo! Outra coisa que aprendi com meu pai foi que quando o mar está revolto nunca se deve lançar a âncora, jamais! Pois o dano a embarcação seria pior, ou até mesmo a perca da âncora para o mar, pois como ele sempre disse: " respeite as águas, com ela não se brinca!" Em mar revolto, a embarcação deve seguir o fluxo da maré para que se mantenha na superfície, se lutamos contra este fluxo seguramente será sinal de derrota para as águas.
Todas estas experiências me fez interpretar a âncora de diversas formas, junto as cartas da : montanha (rochas), livro (conhecimento), peixes (mar), estradas (rotas marítimas).
Vejo sim a âncora como símbolo de segurança, vitória e conquista; mas para que ela se torne literalmente isso é imprescindível uma série de informações e conhecimento.
Só a âncora não segura a embarcação no mar, é preciso que ela também trabalhe com cordas para mantê-la presa ao porto; e isso pode ser agregado ao chicote. Aí sim, a embarcação encontra-se segura e com possibilidade de acesso a tripulação.
Existem diversos tipos de âncoras; e simbolicamente estas âncoras podem também ser abstratas, não necessariamente físicas. Talvez por isso a âncora do lenormand esteja sempre representada isoladamente, fora de uma naus; para que possamos leva-la aos mais altos graus de imaginação, sem perder sua funcionalidade.
Outro detalhe importante na representação do baralho, é que, esta âncora está completa com seus objetos auxiliares - boia [que serve como sinalizador de onde a âncora se encontra] e corda, que podem ser facilmente associados as cartas do : pássaros e cegonha (que flutuam) e o chicote (como cordas). Sem elas, a âncora afunda e se perde nas profundezas dos peixes (mar); aí já era :( - Nada de segurança! 



Na escola européia a âncora é vista como tema do caminho profissional, e isso tem relevância pelo fato de que a principal atividade comercial no século XVIII ser a navegação pesqueira, e como tal, principal fonte de renda e lucros nos países litorâneos. Hoje podemos explorar a âncora em diversos aspectos, e encaixá-la em qualquer campo de nossa vida.
Mas, ressaltando que, estamos lidando também com simbologia; e devemos explorar os dois lados da mesma moeda. Esta âncora tanto pode nos salvar, quanto nos matar. Tanto pode nos aportar quanto nos manter estagnados. Tanto pode funcionar presa a uma rocha, quanto pode ser um fardo carregado e arrastado "nas areias do Tempo", sem necessidade e/ou por ignorância. 

E aí? :

Como tem manuseado sua âncora?
A Naus de sua vida está à deriva, ou tem um objetivo?
Sua âncora esta bem localizada, ou perdida em alto mar?

Um ótimo dia de segurança para ti.

Um comentário: