sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Runa OTHILA


OTHILA / OTHEL / ETHEL


“byth oferleof aeghwylcum mem,
Gif he mot thaer rihtes and gerysena on
Brucan on bold … bleadum oftast.”


O lar é amado por todos os humanos,
Se lá, eles podem adequadamente, e em paz
Desfrutar na sala de uma colheita constante.



Othila, “lar”, é o termo para a terra que pertence e é herdada pelos membros de uma família. Na sociedade rúnica também era prática comum para um senhor emprestar sua terra por uma geração para um individuo em particular como recompensa por serviços leais. Tal terra não era descrita pela palavra “ethel”. O “lar” que pertence a um homem é o lugar onde ele colhe sua experiência e assim aumenta sua criatividade. É seu espaço próprio. As condições ambientais são vistas como muito importantes para o desenvolvimento individual do começo ao fim do poema. Uma pessoa privada se seu próprio lugar, é na verdade um proscrito com necessidade de ajuda. O verso conta com os símbolos do segundo aett para enfatizar a importância do “lar”: a ‘sala’ é o cento da atividade, isso apareceu na runa “sintonia”. A colheita do “lar” é desfrutada na “sala”, que pode ser interpretada querendo dizer que é uma colheita de experiência obtida por meio de reflexão e da contemplação, ou seja, uma colheita real de frutos no qual alimenta toda a família sentados junto à mesa na “sala”.



Na sociedade rúnica, o “lar” tem uma importância muito grande, não se resume apenas a casa ( residência), mas a toda uma estrutura de “comunidade”. Mas isso não é estranho, levando em conta que havia um parentesco de sangue em quase sua totalidade dentro das comunidades. A runa othila representa, portanto, toda essa estrutura, onde havia essas ligações consangüíneas.

O sistema de organização social dentro da comunidade eram de suma importância, onde todos os direitos e deveres eram igualmente respeitados, por isso era considerado “amado por todos os homens”.



Na leitura divinatória, pode significar:


Plano material – reestruturação familiar, patrimônios, herança, nascimento/morte na família.
Plano abstrato – paz/conflitos familiares, disputas, inveja, amor incondicional.
Plano sentimental – casamento (por conta de gravidez), união ou discórdia familiar, brigas por herança, incestos, relações entre parentes consangüíneos.
Plano da saúde – problemas de saúde hereditário, alergias, insônia. 

Plano espiritual – instituição religiosa, altares de devoção ( santos/deidades/entidades), responsabilidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário