segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Runa INGUZ



INGUZ / ING / INGW

“waes aerest mid eastdenum
Gesewen secgun, ... oth he siththam eft
Ofer waeg gewat; waen aefter-ran;
Thus heardingas thone haele nemdun.”

Ing, no começo, era visto pelo povo
No leste da Dinamarca, até que mais tarde ele
Cruzou sobre as ondas, seguiu com seu carro.
Assim os ouvintes nomearam esse herói.



Mas então, Inguz (Ing) chega. Ele de repente aparece entre os homens e viaja adiante, seguindo seu carro. Ele cruza sobre as ondas, que parece perder seu aspecto negativo com sua passagem, e então desaparece. O avanço de um deus e de seu carro formavam um antigo rito de fertilidade, realizado para libertar o poder criativo preso no solo durante o inverno. Registros desse rito subsistem, no qual Freyr é o deus do carro. Freyr está associado de perto com riquezas da terra e a boa vida do aett de abertura de fehu. Ing, apesar de ser um deus de transformação como Freyr, não opera num nível terreno ou físico. No contexto do aett em que Teiwaz é a chave que liberta os aspectos criativos da psique, Ing está associado a uma constelação solar, assim sendo ele ainda é um outro talismã celeste capacitado a levantar os olhos do homem do pó do ambiente limitado, e a expandir seus horizontes. “A palavra “Ing” também quer dizer “tição” ou “farol”; ela aparece nesse contexto no nome da colina inglesa, “ Ingleborough”, nomeada depois da ruína romana no seu ponto mais alto, o ‘campo do farol’.


Em contraste com a runa pertho “sintonia”, que representa o principio feminino ligado a fecundidade/gestação, Inguz representa o principio masculino, nas mesmas características. Assim sendo é o próprio falo que insemina o óvulo e gera a vida. As inscrições com Inguz era comumente usada nos ritos ligados a fertilidade, geralmente para que a terra produzisse seus frutos.

A presença de uma divindade nesse aett não é incomum, pois representa a elevação espiritual do homem e a busca pela perfeição e sobrevivência vinda do plano espiritual. Esta é uma runa extremamente positiva, pois representa essa participação “divida” no contexto da sobrevivência humana.


Na leitura divinatória, pode significar:


Plano material – conquistas de bens, novas responsabilidades, conhecimento cientifico, concretização de um objetivo, sucesso nos empreendimentos, equilíbrio financeiro.
Plano abstrato – racionalidade, objetividade, autoritarismo, arrogância, preconceitos. 
Plano sentimental – chefia do lar, segurança, libido masculina, sentimento de posse, exibicionismo, fieis amizades, traições amorosas por desejo/libido.
Plano da saúde – impotência masculina, vicio de sexo, atividade mental em excesso. 

Plano espiritual – ajuda divina, solução de problemas através da espiritualidade, reconhecimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário