sábado, 2 de novembro de 2013

A CASA do Lenormand.



Essa carta do Lenormand me fascina. Toda vez que a vejo em uma jogada procuro estudar tudo a sua volta. Considero a casa não só a habitação, ela é nosso 'Templo' físico; o lugar onde nos sentimos seguros, nosso repouso, nosso LAR - literalmente em sua origem da palavra : Lares (deuses romanos protetores do domicílio).
Em nosso Lar nos aquecemos ao aconchego da família, amigos, animais de estimação, etc.
Várias coisas podem ser construídas em nossa casa: uma família, uma profissão, amizades, amores, diversões...
A casa sempre nos remota à situações de ordem muito pessoal: nosso EU, nossa família, nossa ancestralidade. As pessoas sem um Lar (casa), são geralmente, consideradas pela sociedade, como párias ; assim uma casa, seja ela própria ou alugada, é sempre um sinal de que, consciente ou não, fazemos parte de uma sociedade organizada. Talvez, por isso a casa sempre nos remete a "segurança", que não necessariamente seria física, mas sim social.
Estar atento a posição da casa em uma consulta, pode nos sinalizar até que ponto o consulente se sente totalmente realizado. Pois a condição mais próxima de tranquilidade que temos é saber que após um longo dia de trabalho temos um local para nos refazer, nos tranquilizar, nos alimentar, dormir, refazer as energias, orar, receber aquele carinho de nossos filhos, amigos, familiares, animais . Enfim, parafraseando a Doroty ( Mágico de Oz ): " Nada como nosso Lar..." E assim vamos batendo nossos sapatinhos, esperando poder retornar para casa, como se nada tivesse acontecido.


E se espalhássemos as cartas Lenormand pela casa? Onde elas cairiam?



Nenhum comentário:

Postar um comentário