quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Runa TEIWAZ

TEIWAZ / TYR / TIW

“bith bleda leas, ... healdeth trywa wel
With aethelings, … a bith on faerylde
Ofer nihta genipu, naefre swiceth.”


A estrela é um sinal especial. Com príncipes
Ela conserva bem a fé, está sempre a caminho
Pelo escuro da noite, ela nunca falha.




Teiwas (Tir ), abre o terceiro aett. Aqui novamente, o significado exato do nome rúnico é obscuro. É completamente claro que algum objeto estelar é aludido, mas se é uma única estrela ou uma constelação, há muita dúvida. No verso rúnico, os “aethelings” (príncipes), sabem o que é Tir, mas nós podemos apenas fazer sugestões. Para facilidade da discussão, Tir é chamada de “estrela” no texto, e é geralmente considerada como sendo uma estrela-guia. No verso da “estrela” há uma primeira menção explicita de noite, apesar dela aparecer implícita nos versos anteriores da runa “tocha”, “teixo” e “canção”. Esses versos rúnicos ‘quentes’ que incluem alegria, runa “estação” e runa “boca”, estão cercados por vários ‘frios’ tais como nas runas “espinho” e “granizo”, “gelo” e “necessidade”. E na runa “cavalgar”, “dar” e “teixo” os mundos quentes e frio estão contrastando. As descrições do fogo cálido e do relaxamento dentro da sala iluminada produzem uma atmosfera da sugestiva hostilidade circundante da noite. A “estrela” é um talismã que promete conduta segura para a alma corajosa o bastante para aventurar através do “escuro da noite”. Tir está associado a divindade Tiw/Teiwaz, um deus celestial, que conforme a mitologia nórdica, teria perdido a mão em nome da honra. A coragem e ousadia estão atribuídos a esta divindade, que muitas vezes guiava os homens através das estrelas.

Através de varias pesquisas, alguns autores dissertam uma interpretação muito mais objetiva para esta runa. Por se tratar de uma runa que designa um herói, levaria a interpretação da necessidade pessoal de se despertar essa figura dentro de nós, assim sendo exploraríamos nossos potenciais de coragem e ousadia para enfrentar os obstáculos da vida. Em algumas outras versões para este poema, vemos a interpretação para “Ofer nihta genipu, naefre swiceth” como sendo: “nenhuma ousadia é fatal”.



Na leitura divinatória, pode significar:



Plano material – competição, vitória, um novo caminho, ousadia, focalizar um alvo/meta, status social.
Plano abstrato – experiência, reconhecimento, carisma, liderança, honra.
Plano sentimental – controle/descontrole sobre a relação, indecisão, amigos dependentes, dominação psicológica, chantagens emocionais.
Plano da saúde – mutilação, feridas de difícil cicatrização, enfrentar cirurgia sem medo, dificuldades de ereção (fator psicológico).

Plano espiritual – defesa, guerra, ataques energéticos, proteção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário