sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Runa LAGUZ

LAGUZ / LAGU


“byth leodum ... langsum gethuht,
Gif hi sculun nethan on nacan tealtum
And hi saeytha … swythe bregath
And se brimhengest bridles ne gymeth.”



A água para os marinheiros de primeira viagem parece vasta demais
Se eles tem de subir no cavalo marinho galopante,
E as ondas do mar os assustam excessivamente,
E o cavalo do mar não obedece seu freio.




O verso para laguz, “água”, continua nessa tendência negativa. O homem é um animal da terra, forçado a entrar num ambiente estranho em um navio-cavalo que é sempre incontrolável, voltamos a imagem do cavalo imprevisível. O cavalo incontrolável e as ondas selvagens reduzem o homem à carne amedrontada. Enquanto que em “sowelu”, homens do mar olhavam para o sol com esperança e confiavam em seu navio-cavalo, esses “homens da terra” ( provavelmente escravos, ou homens desprovidos de coragem e esperança, cheios de medos e sombras), temem o poder da água sob o barco e fracassam no controle do navio. Em “mannaz” e “laguz” o homem é encontrado em sua maré mais baixa.

Esta runa, em oposição a sowelu, o “sol”, representa a lua. A lua no contexto psico/espiritual está ligada à nosso inconsciente, portanto representa todos os nosso medos e frustrações que decorreram de um longo acumulo de experiências desde nossa estada no útero materno, muitos traumas estão ligados a esta fase. Quando mergulhamos nesse mundo sombrio da lua, nos encontramos com tudo aquilo que temos que enfrentar para desenvolver um estado de evolução elevado, o homem sem medos é o homem livre.

Esta runa foi encontrada em diversos artefatos enterrados com gravações de maldiçoes destinada a levar o infortuno ao mundo mental da vitima, assim sendo, chegamos a conclusão de como esse símbolo agia de forma densa no plano psicológico. Provavelmente eram maldiçoes destinada a levar a vitima à loucura, desencadeando assim uma serie de alucinações que estavam ligadas aos medos e as sombras, ou até mesmos aos referidos traumas de infância.
                                              


Na leitura divinatória, pode significar :


Plano material – frustrações, decepções, perdas, roubo, fazer uma leitura do passado para não cometer novos erros.
Plano abstrato – insegurança, medos, traumas, auto estima baixa.
Plano sentimental – descontrole emocional, perdas amorosas por insegurança, ciúmes e obsessão, falsos amigos.
Plano da saúde – problemas psicológicos, depressão, comportamento compulsivo.

Plano espiritual – intuição aguçada, poder de cura através da água, ligação intima com o plano paralelo, sacerdócio, dom da visão ( mediunidade).

Nenhum comentário:

Postar um comentário