quinta-feira, 9 de maio de 2013

Adivinhação e Previsão



Adivinhação ou Previsão

Hoje em meu consultório, conversando com uma amiga, tive um feedback positivo de meus atendimentos, fiquei muito feliz em poder ter ajudado, e durante a conversa ela citou o nome de uma pessoa que "jogou" para uma outra pessoa e teria dito que o marido estava a traindo. Bem, a cliente deve ter contado para o marido, e este, extremamente aborrecido, foi ao local de atendimento do "profissional" e tentou agredi-lo. Imaginem que situação.

Então,pensei em escrever este texto para expor o que penso a respeito, como deve ser o posicionamento de um oraculista. Usei este tema, pois considero que exista uma enorme diferença entre adivinhação e previsão.

Primeiro quero deixar claro que considero os dois mecanismos válidos, e não estou desenvolvendo críticas e sim esclarecimentos. É de extrema importância que o profissional determine uma linha objetiva na condução de sua interpretação no oráculo. A mistura de métodos pode criar confusão, principalmente para o consulente; pois este, a depender do estado emocional, pode interpretar as mensagens de maneira truncada.

Adivinhação é a arte de profetizar através da intuição ou pressentimento situações que estão por vir, por sinal muitas vezes incertas; ou determinar motivos ocultos relacionados ao futuro. Adivinhos geralmente possuem ligações estreitas com sendas espirituais, e se utilizam basicamente da "transmissão espiritual"; para isso não precisam de instrumentos oraculares; pois, teoricamente, possuem contato direto com o "plano invisível". Os adivinhos transmitem mensagens ao tocar o consulente, a observar as energias envolta do consulente, ao olhar nos olhos do consulente, etc.

Previsão, como o próprio nome já diz é uma pré-visão - anunciar com antecedência um determinado acontecimento através da observação de padrões construídos ou o decorrer de acontecimentos. Isso também se torna as vezes incerto, pois outros fatores repentinos podem mudar o curso da história. Um exemplo claro é de um meteorologista, que observa os ventos, as massas frias e quentes, a velocidade, padrões que irão determinar que haverá chuva ou não em determinada região e em determinado dia. Ele não advinha, ele estuda e transmite a informação, que muitas vezes pode não acontecer exatamente. Isso é o que um oraculista faz, ele observa através do oráculo, os padrões criados ou que estão em desenvolvimento, e expõe uma opinião pessoal em que pode resultar determinados acontecimentos. Seja pelo o estudo de arquétipos ou meramente por equações numéricas, estudadas com precisão e responsabilidade.

É extremamente delicado lidar com os problemas dos outros, e sabemos que quando alguém nos procura quer sair de nossa mesa com uma resposta ou posição. Ter, no mínimo, um bom senso é extremamente indispensável para qualquer oraculista ou adivinho. Saber usar as palavras com cautela, pode evitar situações como a citada no início da matéria.

Infelizmente, a popularização dos métodos oraculista, levam muitas pessoas despreparadas a se utilizarem de nossa profissão, sim profissão!, de maneira errônea, o que vem causando muitos transtornos e banalização do oráculo.

Ser um bom profissional requer tempo e estudo, e olhe que nunca sabemos tudo. A cada abertura de meus oráculos eu aprendo uma coisa. Me indigna tipos de situação, onde, sem nenhum embasamento algumas pessoas se acham no direito de expor situações delicadas de maneira tão grotesca. Não estou generalizando, me refiro a este fato comentado hoje em meu consultório, onde o referido "oraculista" já tinha a fama de criar certos tipos de situação para tirar proveito financeiro das clientes. E deu nisso!

Então, caros irmãos na Arte e estudantes, vamos ter em mente certos critérios de como conduzir nosso trabalho. Seja qual for a situação exposta devemos saber como transmitir a mensagem.

Não sou adivinho, e não tenho a mínima pré disposição para tal; sei que existem ótimos adivinhos. Sou oraculista e conduzo minha leitura e interpretação pelos métodos de aconselhamento, sempre deixando claro ao consulente que fatores externos e alheios a nossa própria vontade pode mudar algumas pré-visões. Uso minha intuição somando a percepção da leitura, mas nunca para adivinhar o futuro do consulente. O oráculo nunca mente; algumas pessoas é que as vezes não consegue interpretar detalhadamente algumas situações.

Oráculo e Vidência não são brincadeira! Tenhamos consciência disso.

By Robson Miranda (Luqiam)

Nenhum comentário:

Postar um comentário